29 de julho

GDF - Administrações Regionais
12/02/19 às 14h49 - Atualizado em 12/02/19 às 14h55

Administradores fazem balanço após 30 dias de gestão

COMPARTILHAR

Relatórios foram apresentados ao secretário das Cidades, Gustavo Aires, que entregará os resultados ao governador Ibaneis Rocha

 Chefe de gabinete, Johaben Camargo; e o secretário adjunto das Cidades do GDF, Gustavo Aires

Na última sexta-feira (8), os administradores regionais do DF se reuniram no Salão Nobre do Palácio do Buriti para apresentar os resultados das ações realizadas no primeiro mês de gestão. A pedido do secretário adjunto das Cidades do GDF, Gustavo Aires, os representantes das cidades mostraram um levantamento de tudo que foi feito para melhoria das regiões onde atuam, incluindo as ações do programa SOS DF. Na ocasião, aproveitaram para trocar experiências de sucesso, as dificuldades vencidas, as que requerem mais atenção, e, principalmente, os objetivos futuros.

“Nosso governador, Ibaneis Rocha, já deixou claro que os senhores devem trabalhar para a sociedade e atender a cada morador, feirante, comerciante, quem os procurar, com muita atenção e carinho”, destacou Gustavo Aires. “Este foi só o primeiro mês, e muitas demandas reprimidas há anos foram resolvidas, mas ainda há muito a ser feito. O trabalho está começando e devemos arregaçar as mangas”.

A administradora Regional do Varjão Naire Queiroz esteve presente junto ao chefe de gabinete, Johaben Camargo que apresentou os resultados e relatório do primeiro mês de trabalho na região.

“Precisamos nos comunicar melhor com comunidade. Muitas vezes falar com o povo por meio de redes sociais ou site não é suficiente.  Seria interessante termos subsídios para impressões de informativos, comunicados para a população, campanhas publicitarias e educativas”, sugeriu Johaben.

O próximo passo é reunir os relatórios das 32 administrações com os das demais pastas envolvidas nos trabalhos realizados até agora – como CEB, Caesb, Novacap, SLU, Detran, DER e DF Legal – e apresentar ao chefe do Executivo local. Com os números em mãos, o governador não só terá um balanço da prestação de serviços, como também poderá conhecer melhor as demandas e realidades das regiões.

*Com informações da Agência Brasília

Mapa do site Dúvidas frequentes Comunicar erros